COMO APRENDER A FAZER SOLOS NO VIOLÃO

A grande maioria das pessoas que estão aprendendo a tocar violão, logo querem tocar uma música e fazer solos. Os solos sem dúvida enriquecem a música e chama a atenção dos presentes, mas ao contrário do que muitos pensam solar exige muita técnica, paciência e conhecimento de escalas musicais. Portanto, não perca como aprender a fazer solos no violão!

Por se tratar de uma parte bastante teórica da música, os solos precisam antes de tudo de escalas corretas e não sair tocando cordas na esperança que saia o som parecido com o solo de uma música gravada ou que faça um acompanhamento do violão base, por isso é fundamental conhece-las. A maioria dos solos são compostos baseados em escalas musicais, fazendo adaptações necessárias.

Escalas Musicais

Existem vários tipos de escala musical e cada tipo possui uma sonoridade específica que caracteriza uma identidade sonora distinta. Por isso, é importante conhecer os vários tipos de escala para ampliar as possibilidades sonoras em diferentes estilos musicais e expressar as intenções e sentimentos que caracterizam aquela sonoridade.

Dentre as principais temos a Escala Pentatônica, Diatônica e Cromática.

Veja mais em Escalas Musicais.

As escalas normalmente são executadas debaixo do braço para cima, da sexta corda para a primeira. Um bom exercício para treinar as escalas é fazer todas as notas de uma corda de cada vez. Assim, faça todas as notas da sexta corda, depois da quinta e assim por diante, no sentido debaixo para cima e depois volte pelo mesmo caminho.

 

Como Aprender a fazer Solos no Violão

 

postura_no_violão

1º: Estude as escalas musicais. Como vimos é parte fundamental para aprender a fazer solos. Os solos não são apenas uma junção aleatória de notas em uma escala, mas uma sucessão de intervalos escalares que estão ordenados de forma precisa e melódica.

2º: Estude as técnicas de solos. Existem técnicas que quando executadas dão efeitos sonoros que podem ser usados para dar mais brilho e vida na música. Você pode aprender arpejos, vibratos, harmônicos, bends, etc. para dar um toque especial à sua sequência. Nem todo solo requer técnicas avançadas, mas quanto mais você souber, mais poderá trabalhar em suas ideias.

3º: Após estudar a teoria e aprender como executar as escalas e técnicas, agora é a hora de começar a aprender a fazer os solos. Escolha a escala que você vai usar. Há diversas opções, e nenhuma é necessariamente correta. Dependendo da progressão de acordes, pode ser que você use uma escala ou mais. Para quem está começando, o ideal é se acostumar com uma escala para depois seguir para solos mais complexos. Não é obrigatório seguir rigorosamente a escala, pode também tocar somente as notas que lhe convém e até pular de uma corda para outra, conforme achar melhor.

4º: Comece com notas maiores e simples. Em vez de tocar o mais rápido que puder, pratique apenas um solo e que tenha poucas notas. Destaque-as bem para que você tenha para onde retornar sempre que for tocar mais rápido. Essas notas, que a maioria das pessoas costuma colocar sobre ou após as mudanças de acorde, formarão uma espécie de guia para o seu solo.

5º: Não tente tocar rápido no começo, nem tente acelerar o processo tentando tocar solos mais difíceis, pulando etapas ou adaptando as técnicas da forma errada, ou com uma execução ruim. Você vai melhorar muito mais se tocar o solo lentamente por 20 minutos do que se tentar tocar rápido por horas. Toque claramente, sem notas abafadas e ouça atentamente a correlação entre uma nota e outra. Se você quer aprender a fazer solos de violão bem feitos, o jeito é fazer os exercícios com calma e sempre aumentar a velocidade com o tempo.

6º: Pense em um solo como uma história curta, com uma breve tensão, ganhando complexidade ao longo da música para envolver o ouvinte, não só para exibir técnica. A melhor forma de começar é pensar no seu solo como se fosse uma história, com começo, meio e fim. Abaixo, está uma sugestão de estrutura.

  • Começo: vá devagar, com frases curtas de múltiplas notas ou batidas repetidas, porém lentas. Você deve apresentar as notas que vai tocar, seja repetindo a mesma frase duas ou três vezes ou imitando a melodia vocal.

  • Meio: comece explorando o braço conforme os acordes mudam.

  • Fim: finalize o solo na melhor frase ou no conjunto mais rápido de notas, fazendo uma espécie de clímax na música.

Se você quiser ganhar velocidade, ou desenvolver qualquer outra habilidade no violão, tenha paciência, comece devagar e com calma. Seja persistente, não deixe uma dificuldade abalar o seu treino. Procure uma boa motivação e simplifique os exercícios. Quanto mais fáceis eles parecerem no início mais eles farão por você quando estiver treinando em alta velocidade.

Veja também “DISCIPLINA PARA TOCAR VIOLÃO”.

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Compartilhe com os amigos e curta nossa página no Facebook!

danieldarezzo

6 Comments

  1. estou vendo hoje irmão que beleza esta sendo muito útil pra mim obrigado que Deus te abençõe e aumente seus dons.

  2. Valeu meu amigo, conseguir tirar várias dúvidas com esse artigo…Que o Senhor posa lhe abençoar e continue nos dando dicas sobre violão…Abraços!!

  3. Obrigado Alam! Amém!
    Ficamos felizes em saber que estamos ajudando. Nosso prazer é ver seus resultados. Continue conectado ao nosso Blog! Abraços.

  4. Nosso anseio maior, muito pela realização pessoal, são os solos com seus devidos acordes. Temos algum conhecimento e até o básico de leitura de partituras mas, não entendemos ainda porque tanta dificuldade. Será que é por ser um solitário? E o seu processo é tão claro e simples mas, ficamos só nas notas. Entendeu? Parabéns pelo seu trabalho. Temos certeza de sua realização em fazer o que gosta.
    Muita Paz!

  5. Olá Dario! Obrigado!!! É muito comum ter dificuldade nos acordes, principalmente para os iniciantes. Mas, para os solos é preciso estudar e praticar os acordes, pois são essenciais. OK!?
    Muita Paz tbm! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *