CAMPO HARMÔNICO

Esse é um assunto realmente importante para quem quer se tornar músico e que gera bastantes dúvidas, tornando-se algo muito confuso. Muitas pessoas deixam de entender e estudar o campo harmônico a fundo porque começam a estudar de forma difícil e desordenada, mas o conceito de campo harmônico é muito mais simples do que parece. Então, vamos lá?

Primeiramente, vamos entender o que é um campo harmônico e qual a sua finalidade. Depois, iremos perceber como ele é formado.

CAMPO HARMONICO

O que é Campo Harmônico?

Do entendimento dos sons podemos entender as notas, do entendimento das notas musicais podemos entender suas sequências que originam as escalas, da junção das notas podemos entender a formação dos acordes e por último das sequências de acordes são gerados os campos harmônicos.

Portanto, um Campo harmônico é nada mais, nada menos que um conjunto de acordes formados a partir de uma determinada escala.  Por exemplo, os acordes formados apenas com as nota da escala de Dó Maior vão originar o campo harmônico de Dó Maior. Simples assim.

 

 

Qual a Finalidade do Campo Harmônico?

O campo harmônico tem como finalidade mostrar a sequência de acordes que irá soar perfeitamente e as escalas para aplicação, definindo a  tonalidade de uma música. Provavelmente você já deve ter ouvido a pergunta: “Em que tom está essa música?”. Pois bem, a tonalidade de uma música depende dos acordes presentes nessa música. Se uma música contém os acordes do campo harmônico maior de dó, significa que a música está em dó maior. Com isso, sabemos que a escala a ser utilizada para fazer um solo, improvisar, ou criar riffs em cima da música é a escala de dó maior.

O campo harmônico traduz algo que sabemos por instinto, mas muitas vezes não entendemos. Por exemplo, ao compor uma música, tentamos achar uma sequência melódica que agrade, e nas diversas tentativas, muitas vezes tocamos algumas sequências que parecem não combinar entre si. Ou quando estamos aprendendo a tocar alguma música e tocamos alguma sequência de acordes errado, o som soa estranho e percebemos que fizemos algo errado.

 

CAMPO HARMÔNICO

Para que isso não aconteça, quando não é de forma intencional, existe uma regra para a combinação de acordes e que não é feito de forma aleatória.

Como Formar um Campo Harmônico?

Primeiramente, precisamos entender que as escalas musicais são sequências ordenadas de notas. E um acorde é a união de duas ou mais notas tocadas simultaneamente. Alguns acordes recebem o mesmo nome das notas, que são denominados de acordes naturais, pois são baseados nas Notas Naturais: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si. Assim, o campo harmônico natural está relacionado com uma sequência melódica de acordes naturais, dentro da escala musical natural. Esse é o principio do campo harmônico, associar a escala ao acorde.

O campo harmônico é composto por 7 graus. O grau musical é uma nomenclatura criada para ajudar o músico na localização dos intervalos, ou seja, a distância entre duas notas.

Usando como exemplo a escala de Dó maior: C, D, E, F, G, A, B. Para cada nota dessa escala, iremos montar um acorde. Portanto, teremos sete acordes que serão os acordes do campo harmônico de Dó maior.

Para cada nota da escala, o acorde respectivo será formado utilizando o primeiro, o terceiro e o quinto graus. Começando com a nota C, o primeiro grau é o próprio C. O terceiro grau, contando a partir de C, é E. O quinto grau, contando a partir de C, é G. O primeiro acorde do campo harmônico de dó maior é formado então pelas notas C, E, G.

Agora vamos montar o acorde da próxima nota da escala, que é D. O primeiro grau é o próprio D. O terceiro grau, contando a partir de D, nessa escala, é F. O quinto grau, contando a partir de D, é A. Portanto, o segundo acorde do nosso campo harmônico é formado pelas notas D, F e A.

Perceba que estamos montando os acordes do campo harmônico pensando nas tríades, ou seja, nos acordes formados por três notas distintas e utilizando somente as notas que aparecem na escala em questão (escala de dó maior). Depois de montar a tríade, observamos se a terça de cada acorde, ou seja  ficou maior ou menor.

Uma regrinha que pode ajudar a criar o campo harmônico é:

Primeiro grau será sempre maior

Segundo grau será sempre menor

Terceiro grau será sempre menor

Quarto grau será sempre maior

Quinto grau será sempre maior

Sexto grau será sempre menor

Sétimo grau será sempre meio diminuto ou quinta aumentada

Muito bem, você acabou de aprender como se forma um campo harmônico. O estudo do campo harmônico nos permite ter uma completa visão das possibilidades harmônicas, assim como uma boa visualização das escalas, tornando o estudo da música mais claro.

Veja também “LEGIÃO URBANA – PAIS E FILHOS.”

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook!

danieldarezzo

2 Comments

  1. É fenomenal essas explicações Cesar, ensinamento claro e muito bem entendido. Gostei, obrigado.

  2. Obrigado prof. DANIELDAREZZO essas explicações são de primeira qualidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *